Repetições - Cláudio PS



Repetições


Coisas estranhas aconteciam. Repetições. Em pensar em um galeto para a hora do almoço, um frango voava pra cima dela quando passava em frente ao aviário ao sair para fazer compras.

Como confirmações. Pensar em Ian e o telefone tocar e ser ele. Pensar: Papai vai escolher aquela caixa do supermercado. E ele escolhia!

O que parecia brincadeira começou a ficar sério.

O curso superior. Biologia.

A especialidade: Ictiologia. E a chuva de peixes no lago enquanto colhia alevinos.

E sonhou que se transformava numa sereia. E se transforma. E sonha em morar numa ilha rodeada de pinguins. E ser mãe, avó de sereias.

Até que percebe que tudo em sua volta está envelhecendo. E morrendo. E sente um fungo comer sua cauda;

E acorda.

E tem medo de dormir de novo.

Conta seus sonhos a seu pai, e ele a conforta:

– “Há centenas de coisas que não vão ter explicação. Nem repetição. Você se tornará senhora dos seus sortilégios. Não seus sonhos.”

E ela voltou a dormir.



Conto escrito para o encontro de 04/ 08/ 2015





Cláudio PS acredita que sabe escrever desde que tirou 10 em redação na oitava série.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O livro do desassossego, de Fernando Pessoa

O Caderno Vermelho, por Leo Almeida

Diatribe, por Vivian Pizzinga