Mentiras no divã - Irvin D. Yalom





Recomendação de leitura por Beatriz Moreira Lima
 

O Ribas disse que eu tenho que indicar um livro e escrever uma resenha. Eu não sei escrever resenha e, se pretendesse fazê-lo, teria que ler o livro já sabedora da tarefa por vir... Por isso, vou apenas indicar um livro de que tenha gostado muito e do qual me lembre razoavelmente (minha memória deixa muito a desejar, mesmo porque leio por puro entretenimento, sem fazer qualquer  tipo de anotação...).

Ah!, e tem mais uma pegadinha: tenho que mandar uma foto com o livro... Essa última informação me chegou quando já tinha me decidido a escrever sobre “O Complexo de Portnoy” (Philip Roth), romance que devorei em uma tarde/noite, quando tinha meus vinte e poucos anos. Só que eu não tenho nenhum exemplar, o que li encontrei na sala da casa do meu pai, com quem morava na época, e pertencia à minha ex-madrasta...

Então, agora estava dando uma geral na minha estante, e encontrei “Lying on the couch” (“Mentiras no divã”, de Irvin D. Yalom, outro autor judeu americano...). O meu exemplar é em inglês, o que pode ficar besta para a foto, mas não encontrei coisa melhor da qual me lembrasse o suficiente para poder recomendar... E este livro eu recomendo porque é muito bom!

O autor é psiquiatra e psicoterapeuta e seu personagem principal é um analista. Ora, qualquer um que já tenha feito psicoanálise já teve curiosidade para saber o que se passa na cabeça do analista, não é verdade? E, mesmo quem nunca tenha deitado no divã, vai se divertir muito, por exemplo, com a frustração do Dr. Ernest ao ser informado da repentina separação do paciente que ele tentava ajudar a sair do casamento há mais de 5 anos... Qualquer um vai se envolver, também, com as armações da ex-mulher do tal paciente... Mas, para quem já fez análise, imagino que seja ainda mais divertido “ouvir” os pensamentos do psicanalista. Além disso, o autor também narra com maestria o ponto de vista dos demais personagens, deixando o leitor em posição privilegiada para saborear as reviravoltas da trama. Enfim, este livro tem humor, intriga, sexo, suspense e tudo que um bom romance precisa para prender o leitor e tornar-se memorável. Até eu me lembro!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O livro do desassossego, de Fernando Pessoa

O Caderno Vermelho, por Leo Almeida

A Marcha de Alberto, de Bruno Flores