Autobiografia de um iogue - Yogananda




 Autobiografia de um iogue


Recomendação de leitura por Patrícia Calcado

Mukunda (nome de batismo de Yogananda) nasceu em 05/01/1893 em Gorakhpur, nordeste da Índia, perto das montanhas do Himalaia, e abandonou consciente o corpo em Los Angeles, Califórnia, em 07/03/1952, após concluir seu discurso na embaixada da Índia.
Yogananda apresentou o Yoga para o Ocidente, chegando a influenciar nos movimentos filosóficos e metafísicos.
Participou ativamente de sua autobiografia, e o livro é denso, com muitas informações. Fala sobre Yoga de forma muito abrangente. Sua prática integral, e não apenas de ásanas (posturas).
Conta sobre o grande mestre Lahiri Mahasaya, capaz de materializar-se em outro lugar, praticando o fenômeno da bi locação. Sobre como a fragilidade física tem origem mental, em círculo vicioso, como o corpo escravizado pelos hábitos limita a mente. De como é a mente que maneja os músculos. A força de uma martelada depende da energia aplicada, o poder expresso pelo instrumento do corpo humano depende de sua agressiva vontade e de sua coragem. Diz que o corpo é literalmente construído e sustentado pela mente. Inclusive, o poder de influenciar a mente alheia e o curso dos acontecimentos é um poder iogue (vibhuti).
Fala também sobre a Kriya Yoga, uma técnica iogue que acalma o tumulto sensorial, permitindo ao homem alcançar identidade crescente com a consciência cósmica. Hoje essa técnica é ensinada apenas pela Self-Realization Fellowship, organização sem fins lucrativos fundada por Yogananda.
Até Mukunda se tornar Sri Yogananda, vive intensas e incríveis aventuras. E na hora do que para os não-Avatar seria morrer, ele deixou o corpo, de forma consciente, e consta que umas vinte semanas após a passagem, seu corpo não mostrava qualquer alteração. Nenhum sinal de decomposição. Vai ler pra entender!



Comentários

  1. Esse livro é demais mesmo! Aqui no Brasil a distribuidora oficial da Self-Realization Fellowship é a Omnisciência, dá para encontrar esse livro aqui: http://www.omnisciencia.com.br/autobiografia-de-um-iogue/p

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O livro do desassossego, de Fernando Pessoa

O Caderno Vermelho, por Leo Almeida

Asas de papel, por Carmen Belmont