Mote do encontro de 21/06/2016

O Mito do sofrimento

Não diria que escrever é sofrido, Aliás, acho engraçado quando algumas pessoas dizem que escrever dói. Claro que a literatura é um pouco árdua, exige um tipo de esforço prolongado e uma dedicação que pode ser difícil, mas isso não quer dizer que ela é sofrida. A dificuldade não implica necessariamente em dor. Quando termino um livro me dá um pouco de alívio por ter conseguido fazer aquilo e poder tirar o foco de algo que ficou tanto tempo me consumindo, mas isso não significa de maneira alguma aliviar algo doloroso. Outro mito é o de que a boa literatura depende de experiências que carreguem sofrimento. Para mim, não existe essa ligação.

Lido por André Salviano Daniel Galera, 23 de junho de 2009 in Ofício da Palavra, organizado por José Eduardo Gonçalves.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O livro do desassossego, de Fernando Pessoa

O Caderno Vermelho, por Leo Almeida

A Marcha de Alberto, de Bruno Flores