Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

Sapiens, deYuval Noah Harari

Imagem
Lendas, mitos, deuses e religiões apareceram pela primeira vez com a Revolução Cognitiva. Antes disso, muitas espécies animais e humanas foram capazes de dizer: “Cuidado! Um leão!”. Graças à Revolução Cognitiva, o Homo Sapiens adquiriu a capacidade de dizer: “O leão é o espírito guardião da nossa tribo”. Essa capacidade de falar sobre ficções é a característica mais singular da linguagem dos sapiens.
É relativamente fácil concordar que só o Homo Sapiens pode falar sobre coisas que não existem de fato e acreditar em meia dúzia de coisas impossíveis antes do café da manhã. Você nunca convencerá um macaco a lhe dar uma banana prometendo a ele bananas ilimitadas após a morte no céu dos macacos. Mas isso é tão importante? Afinal, a ficção pode ser perigosamente enganosa ou confusa. As pessoas que vão à floresta à procura de fadas e unicórnios parecem ter uma chance menor de sobrevivência do que as que vão à procura de cogumelos e cervos. E, se você passa horas rezando para espíritos gua…

Claus, por Gabriel Cerqueira

Imagem

O Pucaro Búlgaro, de Campos de Carvalhos

Imagem
Mote: Trecho de “O púlcaro búlgaro” de Campos de Carvalho

13 de novembro Fui ao psicanalista e ele me fez deitar num divã, sem o paletó, a gravata e os sapatos. - Está se sentindo confortável? - Muito. E o senhor? - Desaperte o cinto. - Quer dizer que já subimos? - Limite-se a responder. Feche os olhos, procure concentrar-se. Fazia um calor dos diabos, e de repente me veio uma vontade louca de urinar. - Já pensou alguma vez em matar seu pai? - Muitas. Mas, se o sr. me permite, eu gostaria de urinar. - Tem irmãos ou irmãs? - Que eu saiba, não. Assim de momento é meio difícil... - Gatos? Cachorros? - Se o sr. não me deixar ir urinar, não respondo, nem respondo pelas consequências. E depois que eu voltei do banheiro: - Quantos dedos o sr. tem nas mãos? Não, não pode abrir os olhos. - Dez, até chegar aqui pelo menos. - Responda depressa: se ponho vinte e duas melancias nas suas mãos e depois tiro cinco e acrescento três, com quantos dedos o senhor fica? - Vinte. Contando os dos pés, naturalmente. - Em que …

Pai, de Renato Dias

Imagem
Pai
Todo mundo tem pai. Ninguém escolhe o pai que tem, mas todo mundo que nasce ganha um pai. Até aqueles que não vieram devido à gestação interrompida, até mesmo aqueles que morreram pouco após o parto, todos eles também têm um pai.
Os pais, de maneira demelhante, não escolhem os filhos que têm. Por outro lado, cada pai tem a vantagem considerável de poder escolher tê-los ou não tê-los, quando quiser, se é que quererá. “Filhos... filhos? Melhor não tê-los! Mas se não os temos, como sabê-lo?” Sim, de fato há pais que se tornam pais por acidente, o que torna relativa essa dita escolha de ser pai. É verdade. Mas vamos pôr de lado essas complicações, o importante a ser dito é que no fim das contas ninguém escolhe muita coisa. Todos sabemos disso. E os filhos, em particular, não escolhem os pais que têm. Especialmente os filhos, principalmente quando crianças, esses sim, não escolhem nada mesmo.
Alguns dizem que as escolhas são feitas por Deus mas, como bem observa Saramago, isso não diz …

A Velha, por Claudio PS

Imagem
A Velha
Na mesa respingada de vinho barato ela escrevia suas memórias antes de morrer. Por que todo mundo vai morrer um dia, ela dizia. Quem sabe assim ela exorcizava seus demônios? Ela se casou uma vez, o marido não era mau ou ausente, mas no sentido “bíblico” pouco presente. Dizia ter necessidade. Mais do que simplesmente vontade. Transar, trepar, foder, fazer sexo. Escolha o termo que lhe seja mais agradável. Dizia que quando lhe doíam as pontas dos dedos sabia estar grávida. E abortava. E abortou dezenas de vezes. Não havia anticoncepcional. Ele surgiu nos anos sessenta. As clínicas tratavam muito bem. Eu suponho. E a necessidade fez com que trepasse mais de quinhentas vezes, e abortasse umas dez. Condenem-me, ela dizia, se puderem largar as pedras de suas mãos. Não sejam hipócritas. Reconheçam que foram iguais ou piores do que os adolescentes de American Pie. Ou gostariam de ter sido. Não, não exagere, você vai dizer. Aquilo é filme. Mas, bem, ninguém é santo. Voltando às memórias lemb…